Groupe PSA atinge novo recorde de rentabilidade em 2019

download-pdf
download-image
download-all
qui, 27/02/2020 - 08:30


  • € 74,7 bilhões de faturamento do Grupo, aumento de 1%.
  • 8,5% de margem operacional ajustada do Grupo[1], em € 6,3 bilhões.
  • 8,5% de margem operacional ajustada da Divisão Automotiva[2], aumento de 0,9 p.p., atingindo € 5,0 bilhões.
  • Lucro líquido dos acionistas controladores é recorde, com € 3,2 bilhões.
  • € 3,3 bilhões de fluxo de caixa livre da Divisão Automotiva.
  • Objetivos do plano PACE! atingidos com a Opel Vauxhall, com 6,5% de margem operacional ajustada.

 

Carlos Tavares, Presidente Mundial do Groupe PSA, afirmou: “Nossas habilidosas e comprometidas equipes fizeram a diferença mais uma vez e atingimos resultados recordes em 2019, impulsionados por nossa abordagem ágil, focada no cliente e socialmente responsável. Estamos prontos para a transição energética e todas as equipes estão focadas em oferecer uma mobilidade limpa, segura e acessível aos consumidores. Baseados em nosso modelo de negócios e em um espírito combativo que provou ser eficiente, estamos ansiosos para ingressar em uma nova era com a fusão projetada com a FCA.”

Dividendos de € 1,23 por ação[3] serão submetidos para aprovação na próxima Assembleia Geral de Acionistas.

O faturamento do Grupo foi de € 74,731 bilhões em 2019, um crescimento de 1,0% comparado a 2018. O faturamento da Divisão Automotiva foi de € 58,943 bilhões, um crescimento de 0,7% versus 2018, principalmente devido ao mix de produtos (+4,3%) e ao preço (+1,2%), que compensaram a queda de vendas a parceiros (-1,7%), o impacto negativo das taxas de câmbio (-0,5%), o mix de volume e país (-2,4%), bem como outros (-0,2%).

 

O resultado operacional ajustado do Grupo[4] ficou em € 6,324 bilhões, um aumento de 11,2%, tendo o resultado operacional ajustado Automotivo aumentado 12,8% e atingido € 5,037 bilhões. Esse forte nível de rentabilidade de 8,5% foi conseguido graças a um mix de produtos positivo e a reduções de custo adicionais, apesar dos efeitos negativos da taxa de câmbio e dos aumentos de custos de matérias-primas.

 

A margem operacional ajustada do Grupo atingiu 8,5%, um aumento de 0,8 p.p. versus 2018.

 

Outras receitas e despesas operacionais foram de - € 1,656 bilhão, comparadas a - € 1,289 bilhão em 2018.

 

As despesas financeiras líquidas do Grupo caíram para - € 344 milhões, comparadas com           - € 446 milhões em 2018.

O lucro líquido consolidado atingiu € 3,584 bilhões, um aumento de € 289 milhões comparado a 2018. O lucro líquido referente aos acionistas controladores atingiu € 3,201 bilhões, um aumento de € 374 milhões em comparação a 2018.

 

O Banco PSA Finance reportou um lucro operacional ajustado de € 1,012 bilhão[5], um aumento de 7,8%.

 

A Faurecia teve um lucro operacional ajustado de € 1,227 bilhão, com queda de 2,9%.

 

O fluxo de caixa livre das atividades industriais e comerciais foi de € 2,745 bilhões, dos quais € 3,265 bilhões da Divisão Automotiva.

 

Os estoques totais, incluindo os concessionários independentes e importadores[6], ficaram em 606 mil veículos em 31 de dezembro de 2019, uma queda de 74 mil veículos na comparação com 31 de dezembro de 2018.

 

A posição financeira líquida das atividades industriais e comerciais foi de € 7,914 bilhões em 31 de dezembro de 2019, depois do efeito do IFRS 16 e da aquisição da Clarion pela Faurecia, e incluindo a dívida ligada ao compromisso de recompra das ações da DFG.

 

Dividendos de € 1,23 por ação[7] serão submetidos para aprovação na próxima Assembleia Geral de Acionistas com uma data de ex-dividend em 21 de maio de 2020, e data de pagamento em 25 de maio de 2020.

 

Perspectivas de Mercado: em 2020, o Grupo prevê uma queda de 3% no mercado automotivo da Europa e de 2% na Rússia, bem como um mercado automotivo estável na América Latina.

 

Perspectiva Operacional:

O Groupe PSA colocou a meta de atingir acima de 4,5% de margem operacional ajustada média na Divisão Automotiva[8] no período 2019-2021.

 

Link para a apresentação de 2019.

 

Calendário Financeiro

21 de abril de 2020: faturamento do primeiro trimestre de 2020

14 de maio de 2020: Assembleia Geral dos Acionistas

28 de julho de 2020: resultados semestrais de 2020

28 de outubro de 2020: faturamento do terceiro trimestre de 2020

 

As demonstrações financeiras consolidadas do Groupe PSA para o ano terminado em 31 de dezembro de 2019 foram aprovadas pelo “Managing Board” em 25 de fevereiro de 2020 e revisadas pelo “Supervisory Board” em 25 de fevereiro de 2020. Os procedimentos de auditoria das contas consolidadas foram conduzidos pelos auditores estatutários do Grupo. Seu relatório de certificação está sendo emitido. O relatório sobre os resultados anuais e a apresentação dos resultados de 2019 podem ser consultados no website do Grupo (www.groupe-psa.com), na seção “Finanças”.

 


[1] Lucro operacional ajustado em relação ao faturamento.

[2] Divisão Automotiva (PCDOV).

[3] Dividendos por ação calculados com base do número total de ações em circulação da empresa menos as ações próprias da empresa em 25 de fevereiro de 2020. Os reais dividendos por ação dependerão do número de ações próprias detidas na data de ex-dividend e de quaisquer ações emitidas ou canceladas antes desta data.

[4] O resultado operacional ajustado (perda) exclui do resultado operacional alguns ajustes que englobam custos de reestruturação, Impairment da CGU e outros resultados operacionais (despesas) considerados como raros ou eventos discretos e não são frequentes por natureza.

[5] 100% do resultado do Banco PSA Finance. Nos balanços financeiros do Groupe PSA, as joint ventures são consolidadas usando-se o método da equivalência.

[6] Incluindo os importadores Peugeot fora da Europa.

[7] Dividendos por ação calculados com base no número total de ações em circulação da empresa menos as ações próprias da empresa em 25 de fevereiro de 2020. Os reais dividendos por ação dependerão do número de ações próprias detidas na data de ex-dividend e de quaisquer ações emitidas ou canceladas antes desta data.

[8] Lucro operacional ajustado da Divisão Automotiva (PCDOV) em relação ao faturamento.

Scroll